segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Suplementar ou não?


A ausência ou o excesso de suplementos pode fazer mal.
 
A suplementação alimentar é um ponto polêmico. Uma coisa é certa: o meio ambiente em que vivemos hoje é bem diferente daquele para qual o nosso organismo foi programado.

Supostamente deveríamos conseguir todos os nutrientes para a manutenção da saúde por meio de alimentos. Mas isso não acontece. Não podemos assegurar que os nutrientes que uma cenoura deveria conter estarão presentes em todas as cenouras. O alimento, antes de chegar à mesa, passa por processos que interferem em sua qualidade nutricional. A interferência se inicia na forma de cultivo, no solo, época do ano, hormônios, utilização ou não de agrotóxicos, manuseio, estocagem etc.

Além da quantidade de nutrientes não ser mais a mesma nos alimentos, nossas necessidades nutricionais estão diferentes e aumentadas, pois o meio em que vivemos é muito agressivo.

Suplementar muitas vezes é necessário e, no caso de corredores, é essencial. A corrida causa estresse metabólico que, somado aos fatores citados, podem causar um grande estrago e a longo prazo, pode potencializar o aparecimento de lesões, fadiga, inflamações crônicas, câimbras, desânimo, baixa libido e etc.

Para atingir o efeito benéfico da corrida, é fundamental uma boa recuperação e, para isso, é fundamental uma boa recuperação, e para isso, nutrientes corretos na quantidade certa são fundamentais.

Antes de uma suplementação é importante uma avaliação do que realmente é preciso: Suplementos desnecessários ou em excesso podem interferir e prejudicar a metabolização de outros nutrientes. Quando em excesso ou em falta, vitaminas e minerais são determinantes em muitas situações.
                                                                                   
Fonte: Revista O2

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Ajudinha Extra


Madona já experimentou e amou.
Juliana Paes, Angélica, Carol Castro e Ivete Sangalo também. 

Apesar de já estarem a quase uma década no Brasil, só agora as plataformas vibratórias entram de vez para o mundo Fitness. O aparelho, que vibra durante cada exercício feito em cima dele, fortalece a musculatura em treinos curtos e sem pesos. Mesmo com todos os pontos a favor, especialistas avisam: sozinho ele não tem tanto poder para deixar um corpo malhado. Ela é uma ajuda extra à atividade física. A musculação ainda é o melhor destino para quem quer ficar com tudo em cima.
Fonte: Jornal Estado de Minas


Venha se exercitar na plataforma vibratória no Estúdio Forma.

                                                                                

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Fora Preguiça!




Pesquisadores da universidade de Cambridge descobriram que as proteínas do ovo ajudam a ficar acordado e deixam a pessoa alerta. Eles analisaram como os nutrientes afetam as células do cérebro que nos mantêm acordados e queimam calorias. Uma mistura semelhante ao teor de proteína da clara do ovo ativa essas células, desencadeando a liberação do estimulante orexina.
                                                                               
 Fonte: Jornal Estado de Minas

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Deu água a boca

Se o desejo de experimentar a sobremesa persistir, é sinal de que algo pode estar errado. Não é tão normal assim sentir aquela vontade incontrolável de comer doce. A nutricionista funcional Luciana Harfenist explica que o problema se manifesta principalmente em mulheres. Isso porque elas sofrem com as constantes alterações hormonais e, muitas vezes, aderem a dietas extremamente restritivas, que podem desorientar o organismo. Sedentários e obesos também têm dificuldade de resistir à tentação. Confira abaixo as recomendações da nutricionista para não sentir tanta vontade de se entregar aos doces.

• Coma de 3 em 3 horas, pois ficar em jejum prolongado pode desregular a área do controle da saciedade no cérebro.

• Beba dois litros de água por dia

• Pratique exercícios regularmente

• Invista em atividades prazerosas, como passeios, aulas de dança, canto e artes.

• Dê atenção especial à dieta, procurando consumir diariamente alimentos ricos em fibras e vitaminas, especialmente B12m, cálcio, àcido fólico, magnésio, triptofano, e ômega 3.

• Em casos mais extremos, é recomendado procurar um profissional de psicologia.








Fonte: Jornal Estado de Minas

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Simples proteção

Lavar as mãos é mais que um hábito de higiene. É uma forma de prevenir doenças. Isso porque as mãos são veículos de transmissão de micróbios, como explica o infectologista Moacir Jucá. O médico diz que o simples ato pode nos proteger contra hepatite A, diarréia, meningite, infecções respiratórias e gripe. Um passo a passo de como lavar bem as mãos. O ritual deve demorar cerca de 50 segundos.

1º Molhe bem as mãos com água

2º Coloque o sabonete
  
3º Ensaboe as palmas das mãos, esfregando-as entre si

4º Esfregue a palma da mão direita contra o dorso da mão esquerda, entrelaçando os dedos e vice-versa

5º Entrelace os dedos e esfregue-os entre eles
  

6º Encaixe as mãos em forma de meia concha e faça movimentos segurando os dedos

7º Esfregue o polegar esquerdo com o auxílio da palma da mão direita e vice versa

8º Esfregue as pontas dos dedos e unhas contra as palmas das mãos fazendo movimentos circulares

9º Enxágue bem as mãos

10º Enxugue-as com papel toalha
  Fonte: Jornal Estado de Minas        

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Dê um Alivio para as suas costas

Dá hora em que a gente acorda à que vai dormir, a coluna rala para manter o corpo ereto. Nossas vértebras precisam sustentar o tronco e, para piorar, nem sempre nos preocupamos com esse conjunto de ossos ao realizarmos as atividades cotidianas. Não à toa, 80% da população no globo já teve ou terá entraves ali. Por exemplo, ao levantar-se da cama, em vez de usar os músculos próximos do umbigo e os das costas para se erguer, o correto é se apoiar nos braços, mais fortes e preparados, enquanto joga as pernas para fora do leito. Quando for escovar os dentes, experimente colocar uma mão na pia mantendo esse braço estendido. Também deixe uma das pernas dobradas, porque isso distribui melhor o peso.
 
Vai dirigir? Então, posicione o encosto do carro em um ângulo um pouco maior que 90 graus em relação ao banco. Certifique-se ainda de que os braços estejam suavemente dobrados e que as mãos fiquem logo acima da metade do volante. Se estiverem firmadas na parte de baixo, o trapézio reclama. Se ficarem muito no alto, é a região cervical padece.
 
Exercícios para fortalecer a coluna e a região abdominal são bem-vindos, mas sempre sob a supervisão de um profissional.
 
Diminuir a carga de trabalho das suas costas ajuda a evitar a aposentadoria precoce- delas e do seu bem- estar.

 


Fonte: Revista Boa Forma

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Músculos sempre em forma.


Para quem leva uma vida sem rotina, tem dificuldade para colocar a academia na agenda e acaba indo semana sim, outra não, vale ficar de olhos nas conclusos de um estudo americano feito com voluntárias de 20 a 35 anos ao longo de oito meses e publicado no periódico oficial do american college off sports medicine:

- Ficar sem malhar por mais de duas semanas leva à perda de massa e definição muscular, mas não vai reduzir seus ganhos de força.

- Diminuir o número de aulas, mas não a intensidade do treino por, no máximo, duas semanas faz você continuar ganhando músculos. Se passar de três sessões por semana para uma, por exemplo, tudo bem.

- Se além da freqüência do treino, você reduzir a carga, consegue manter (mas não continuar ganhando) os músculos.

- Os pesquisadores avisam: ninguém vai conservar músculos firmes para sempre malhando apenas uma vez por semana.
O recado é que, nas férias ou naqueles períodos mais corridos, nem tudo está perdido: você pode até treinar menos, mas não parar.

Fonte: Revista Boa Forma


sexta-feira, 30 de setembro de 2011

 Pele protegida da Poluição

Quem vive nos grandes centros urbanos tem um inimigo a mais quando o assunto é manter a juventude. “Estudos mostram que a poluição potencializa o processo de oxidação causado pelo sol”, fala Adilson Costa, dermatologista de São Paulo. Para se proteger o médico sugere algumas atitudes

1. Limpe bem a pele duas vezes por dia com um sabonete ou loção específico para o seu tipo.

2. Remova toda a maquiagem com um produto suave que contenha ativos que acalmam a pele.

3. Verifique se o seu filtro solar de uso diário protege contra os raios UVA e UVB.

4. Hidrate bem o rosto afim de a função de barreira protetora da pele.

5. Opte por cosméticos formulados a base de vitamina C e E, betacaroteno, licopeno, chá verde e café verde- todos têm ação antioxidante.

Fonte: Revista Boa Forma


 

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Coco engorda? Que nada, emagrece!

A ciência tirou mais um alimento da lista dos vilões para colocar na de mocinhos.
Estudos recentes mostram que o coco, nas suas diferentes formas, ajuda você a perder peso, além de aumentar suas defesas e deixar a pele e o cabelo mais bonitos.
Água, polpa e casca. Tudo se aproveita dessa fruta tropical. Os benefícios também são diversos: hidratação, rejuvenescimento, saciedade e (quem diria) perda de peso! É lógico que os resultados benéficos dependem da quantidade ingerida de cada uma das partes do coco. Fã de carteirinha ou, melhor, de canudinho, a popstar Madona bebe a água diariamente como um elixir da juventude, será? BOA FORMA foi investigar essa e outras promessas para que você também aproveite tudo que o coco-da-baía. – o mais consumido e estudado – oferecem de bom.



A água super-hidrata

Sem duvidas, o líquido retirado da fruta ainda verde é um presente da natureza. Rico em vitaminas e minerais, hidrata e nutri o organismo no primeiro gole, “isso acontece porque a água de coco tem uma composição próxima ao do plasma sangüíneo, sendo levada facilmente para dentro das células”, explica a nutricionista Erika Almeida, da ação nutri consultoria, em São Paulo. O resultado aparece na pele: “É uma bebida que ajuda a prevenir as rugas, manchas e sinais do tempo”, afirma o médico sanitarista e pós-graduado em nutrologia Márcio Bontempo, de Brasília. Autor do livro O poder Medicinal do Coco e do Óleo de Coco extravirgem (editora Alaúde), ele ressalta que a água tem vitamina E, antioxidantes capazes de combater o excesso de radicais livres, os temidos inimigos da pele lisa.
Existe outro bom motivo para você ser fiel a água de coco: diurética, reduz a retenção de liquido e o inchaço. E isso também ajuda a rejuvenescer. Mas vá devagar: apesar de ter poucas calorias (46 em um copo de 200 mililitros), não deve substituir a água pura. Beba no máximo 3 copos (60 mililitros) por dia. A água em caixinha é boa alternativa desde que livre de corantes e conservantes.

A polpa dá energia extra

Consumida após o exercício, a água de coco repõe os sais minerais perdidos como suor, especialmente potássio – um copo (200 mililitros) tem 500 miligramas do mineral usado na contração e relaxamento dos músculos. É por isso que muita gente que faz atividade física costuma adotá-la como um isotônico natural.
A polpa madura é outra parte ótima para quem malha.
Mas, aviso: deve ser reservada para antes do treino, pois tem muitas calorias (354 em 100 gramas). “A vantagem da polpa é funcionar como fonte de energia rápida, melhorando o desempenho físico”, diz Márcio Bomtempo. Bastante utilizado no preparo de receitas, o coco seco ralado (300calorias em 50 gramas ) e o leite de coco (87 calorias – o light tem 44 – em 50 mililitros) também devem ser incluídos no cardápio com moderação, especialmente se você está na batalha para emagrecer.

O óleo seca gordura

Assim como a polpa, o óleo de coco não é magro.
Ele tem 126 calorias em uma colher de sopa (15 mililitros). Mas veja só: é apontado como um ótimo coadjuvante na perda de peso. Uma pesquisa da universidade de Columbia, nos Estados Unidos, Mostrou que aliar o produto a uma dieta de baixa caloria derrete sete vezes mais a gordura abdominal. O segredo? Extraído da polpa madura, carrega principalmente gordura saturada. Você leu certo: Saturada!

Delicias com a fruta a maneira mais fácil de usar os derivados do coco é acrescentá-los em bebidas, como o suco antioxidante e o shake energético

Ingredientes:
1 copo de (200 ml) de água de coco
½ maçã
1 folha de couve sem talo
1 colher (sopa) de óleo de coco
Gelo a gosto
Modo de fazer
Bata a água de coco no liquidificador com a maçã e a couve. Coe e volte a bater com o óleo.
Sirva com gelo.
Rende: 1 copo de (300 ml)
Calorias: 150

Shake energético:

Ingredientes:
12 amêndoas cruas e sem sal
1 copo (200 ml) de água de coco
1 colher (chá) de farinha de coco
Gelo a gosto
Modo de fazer
Deixar as amêndoas mergulhadas na água de coco de um dia para outro (ou cerca de 8 horas), sob refrigeração. Bata no liquidificador e coe. Misture a farinha e mexa bem. Sirva com gelo.
Rende: 1 copo (300 ml)
Calorias: 230

(fonte: Revista Boa Forma)

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Fortaleça seu CORE

Barriga retinha, postura de miss e costas livres de dores. Esses são só alguns benefícios das aulas que fortalecem o core.
Selecionamos as melhores modalidades para ajudá-la a malhar o centro de força do corpo e sair ganhando também em músculos definidos, alongamento e bem-estar.
 
 
 
Para você, leitora assídua da BOA FORMA, esta palavra já faz parte do vocabulário: CORE. O que falta agora é incluí-la também no seu programa de malhação.
 
As vantagens vão além de barriga e cintura definidas (o que já é um benefício e tanto!), porque malhar o centro de força do corpo recruta os músculos abdominais, dorsais, glúteos e quadris. Como é  responsável pela sustentação do corpo a manutenção da postura durante os movimentos do dia a dia, ter um core firme e forte facilita a sua vida em todas as atividades que você pratica – de nadar e pedalar até amarrar o tênis e pegar um copo na prateleira mais alta do armário – porque melhora também a flexibilidade, equilíbrio e coordenação motora.
 
Quer saber como conseguir esses benefícios?
 
O que não falta são opções de aulas para trabalhar o core e colocar o seu corpo na linha.
 
Dê uma olhada na nossa seleção e escolha a sua.
 
Ioga
Uma das coisas mais bacanas dessa técnica milenar indiana é que existem modalidades para todo perfil de praticante, da que procura relaxar á que quer definir os músculos. Na iyengar, o foco é o fortalecimento das regiões abdominal e lombar para conseguir mais equilíbrio e o alinhamento do corpo.
A maioria das posturas é realizada em pé, mas também há as invertidas e as que utilizam blocos, cordas, cadeiras e cintos. “Cada postura deve ser executada com precisão e deve ser mantida por alguns minutos”, explica a professora da modalidade no estúdio YogaFlow CIYMAM, em São Paulo.
 

Gyrotonic
Um único aparelho com mais de 150 possibilidades. Esse é o método gyrotonic, que consiste em movimentos fluídos, rítmicos e circulares que obedecem à natureza do corpo humano e são executados em uma máquina toda articulada.
Tudo é conduzido pela coluna e pelo core e sincronizado com a respiração e resulta em ganho de mobilidade de músculos e articulações, alinhamento da postura e equilíbrio.
Há opção de aulas realizadas no chão, sem o aparelho, em grupo ou individuais.
 
 
Pilates
Virou febre depois que as famosas passaram a acreditar a ele a barriga, coxas e braços desenhados. Mas o Pilates já era conhecido entre bailarinos e atletas e utilizado como  método de reabilitação.
Ele é poderoso: os movimentos simples e amplos, mas que exigem equilíbrio e bastante força trabalha para valer os músculos do abdômen e da região lombar, além de glúteos, pernas, braços, ombros e costas.
No inicio, os equipamentos com molas e tiras de couro, eram comparados com maquinas de tortura, de tão inusitados.
Hoje o reformer, o cadilac, o barril e cadeira são íntimos dos praticantes, que se apaixonaram pela infinidade de exercícios que eles permitem fazer. “Os aparelhos possibilitam trabalhar o corpo com intensidade em posições estáticas e dinâmicas, exercitando os músculos  superficiais e os mais profundos, responsável pela estabilidade e a flexibilidade do corpo”, descreve Inelia Garcia, diretora do The Pilates Studio Brasil e uma das pioneiras do método no país.
Também pode ser praticado no solo sobre o colchonete (mat, em inglês).   

(Fonte: Revista Boa Forma)

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Mexa o corpo e exercite a mente!

Não importa qual tipo de ioga você pratica, mas essa filosofia milenar, que mistura técnicas de respiração e alongamento, leva seus adeptos ao autoconhecimento e a evolução
Quando a psicóloga Flavia brito Diniz de anos procurou aulas de ioga, diz ter escolhido essa prática para se exercitar. Diante do momento tenso que estava vivendo, pensou que talvez conseguisse relaxar com os exercícios, acalmar os ânimos e ser mais perseverante no tratamento do glaucoma congênito.
Mas a ioga deu a Flávia mais do que ela procurava. As aulas personalizadas não só trouxeram o alívio esperado como a ajudaram a se transformar. A mistura de técnicas de respiração e alongamento, criada a mais de 5 mil anos na Índia com o objetivo de preparar o corpo e a mente para atingir estados transcendentais, revelou sentimentos sufocados por Flávia, que teve uma infância limitada pela doença. A partir daí, proporcionou aceitação o problema, fazendo com que ela ficasse mais calma e centrada.
Depois de 16 cirurgias, entre um pranayama, exercício de respiração, e uma asana, nome dado ás posturas de ioga, a pressão ocular foi baixando, conduzindo Flávia a uma expectativa de cura. “A pressão agora está normal e o médico acredita que posso recuperar toda a visão que perdi”, comemora.
Flávia é apenas mais uma integrante da geração que resolveu estender o mat (tapete de ioga) para exploradores como ela, pouco importa a modalidade de ioga: ashtanga (prima pela movimentação quase ininterrupta), hatha (privilegia posturas), haja (enfatiza a meditação) ou laya (dissolução dos estados indesejados). Todas elas exigem mexer com o corpo e exercitar a mente. E propiciam, com esse aprendizado, alguma forma de conforto, autoconhecimento e evolução.
“É como se a gente entrasse  em estado de graça, de perfeita comunhão com o universo’’, antecipa Pedro Souza Ferreira, de 38 anos , que pratica hatha ioga há seis.
Ele explica que no século passado a prática oscilou entre dois extremos- o da alma, na forma de uma religião ou filosofia, e o do corpo, como um exercício físico puro e simples.
Entre as Décadas de 1960 e 1970, o pêndulo oscilou para o lado da alma, mas no fim dos anos 1990 foi a vez de a balança pender para o lado do corpo.
Nos últimos anos , no embalo de estudos científicos que mostraram os efeitos da ioga no cérebro e no organismo, a prática se tornou menos uma filosofia e mais uma atividade física. Encontrou um novo lugar entre os praticantes. A maioria deles, segundo a yougueterapeuta e reiki máster Maria José Marinho, quer o bem estar da mente e o equilíbrio das funções orgânicas. “A ioga é um completo sistema prático para a autocura , atuando por meio do desenvolvimento harmonioso do corpo, da mente  e da alma do individuo.

Fonte: Jornal Estado de Minas